quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

FESTA EM JANEIRO

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

PROGRAMAÇÃO DAS FESTAS DE SÃO SEBASTIÃO 2011




PROGRAMA MAIS CULTURA INVESTE EM ASSENTAMENTO

Só felicidade e contentamento explicam o que os jovens do assentamento Tira Teima, em Monsenhor Tabosa, Ceará, estão sentindo ao ver que finalmente seus sonhos dão os primeiros passos para serem realizados. O grupo líder de adolescentes, composto por 17 integrantes, há muito tempo esperava apoio concreto para suas atividades culturais, que enfim aconteceu. O Instituto Nordeste Cidadania captou recursos do Programa Mais Cultura, do Ministério da Cultura, e repassou R$ 8.975,00 para o grupo, quantia que será usada no projeto chamado por eles de Arraiá Festa da Roça do Assentamento Tira Teima.

Graças à parceria do Projeto Dom Helder Camara - PDHC no incentivo ao programa, os jovens puderam finalmente dar início às atividades, cujo objetivo principal é o incentivo à cultura. Com o dinheiro, serão adquiridos equipamentos de som e vídeo e também livros. Para as peças encenadas, serão comprados cenário e figurino para os pequenos atores. Eles ainda planejam apresentações para os assentamentos vizinhos, que contarão com oficinas sobre cenário e coreografia, especialmente dirigidas ao público jovem. Dois seminários serão realizados para que sejam discutidas questões de cultura e problemas comuns à juventude, como drogas, bebidas e dificuldade de acesso a políticas públicas. A cultura de paz e a organização de um grupo de jovens para cada assentamento visam à permanência da juventude no campo, para que eles não abandonem sua terra em busca de melhores oportunidades na cidade.

O Instituto para o Desenvolvimento da Economia Familiar - IDEF proporcionou uma parceria técnica junto ao PDHC, e a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Ceará - FETRAECE foi parceira na mobilização, tornando possível o Projeto Mais Cultura em Tira Teima. Também foram importantes as atividades do Sindicato de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais - STTR de Monsenhor Tabosa e da Associação do Assentamento Tira Teima.

MONOGRAFIA ALERTA PARA RISCO DE DESERTIFICAÇÃO DE MONSENHOR TABOSA

AUTORA : EDLANE DE ALMEIDA RIBEIRO

SOBRE MONSENHOR TABOSA

O município situa-se entre as coordenadas geográficas 04º47'22'' de latitude sul e 40º03'48'' de longitude oeste, com uma altitude média de 675,0 metros e uma área territorial absoluta de 886,30 quilômetros quadrados, representando 0,60% da área do Estado.
Limita-se ao norte com os municípios de Santa Quitéria e Catunda; a oeste com o município de Tamboril; ao sul com os municípios de Boa Viagem e Independência e a leste com o município de Boa Viagem.
De acordo com a última estimativa populacional do IBGE em 2007, a localidade contava com um contingente populacional de 16.557 com estimativas de 17.178 para o ano de 2009 e uma densidade populacional de 18,73 habitantes/km².
O principal acidente geográfico do município é a Serra das Matas, localizada no sertão central cearense, que possui uma área de aproximadamente 195,4 km² englobando, além da cidade de Monsenhor Tabosa, as localidades de Catunda, Tamboril, Santa Quitéria e Boa Viagem. É na cidade de Monsenhor Tabosa que esta localizado o pico mais alto do Estado do Ceará, o Pico da Serra Branca, com 1.156 metros, assim como o segundo maior pico do Estado, o Pico da Serra do olho D’Água, segundo o IBGE.
O relevo do município é caracterizado por maciços residuais e depressões sertanejas. Sua vegetação em baixas altitudes é a floresta caducifólia espinhosa (caatinga arbórea), ainda remanescente na maior parte do território, em especial nas porções centrais e sul. Nas maiores altitudes, a vegetação é de floresta subcaducifólia tropical pluvial (mata seca), característica da região norte da cidade. Seu solo, assim como encontrado com relativa freqüência no sertão cearense, é o bruno não cálcico, além de solos litólicos e podzólico vermelho-amarelo.
O abastecimento de água da cidade é feito através de uma barragem localizada na zona rural do município que represa o rio Quixeramobim. O reservatório utilizado tem capacidade para armazenar 12.100.000 metros cúbicos de água.
O clima predominante no município é o tropical quente semi-árido, com pluviometria média de 646,6 milímetros e temperatura média de 22º C a 24º C com chuvas concentradas nos meses de fevereiro a abril.
A área de saúde da cidade dispõe de um hospital, contendo 45 leitos, uma maternidade e quatro postos de saúde, integrantes do Sistema Único de Saúde. No entanto, em muitos casos, os moradores recorrem ao atendimento mais especializado oferecido no município de Sobral, um dos principais pólos do Estado do Ceará, o que reflete a precariedade desses serviços no município. Atualmente, o Programa de Saúde da Família (PSF) vem
31
alcançando dimensões mais expressivas, sendo o programa composto pelos mais diversos profissionais da área, dentre os quais: médicos, enfermeiros e odontólogos.
Na zona rural, foi possível observar a presença de infra-estrutura, como posto médico e escolas, sendo que apenas algumas funcionavam precariamente. A falta de manutenção em alguns prédios escolares da região reflete a situação de analfabetismo que atualmente é registrada na zona rural. Segundo relato de moradores locais, o programa de ensino para adultos tem tido poucos resultados, uma vez que as pessoas daquelas áreas pouco comparecem às aulas.
O município é cortado por três rodovias estaduais: CE-266, CE-467 e CE-265, sendo, esta última o principal acesso e também a única via pavimentada. Existem várias outras estradas locais carroçais que ligam a zona urbana à zona rural. O município conta ainda com uma pista de pouso localizada na periferia da cidade.
A base da economia do município é a agricultura de autoconsumo. As culturas agrícolas são exploradas em condições de sequeiro, sendo o feijão, milho e mamona os cultivos de maior expressão econômica. A pecuária segue como atividade de destaque, sendo esta caracterizada por sua forma extensiva e com baixos índices de produtividade. A palma é ainda utilizada principalmente, como reserva de alimento de animais nas épocas secas. O setor industrial é inexistente em Monsenhor Tabosa.
Conforme dados do Produto Interno Bruto dos Municípios de 2003-2007 do IBGE, a localidade dispõe de um PIB de R$ 42.738 mil sendo o mesmo “per capita” de R$ 2.581,00.
O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do município é de 0,628, sendo que os valores representativos dos três indicadores que o compõem são, para a localidade: 
1. Esperança de vida ao nascer (Idade média em que as pessoas morrem) - 0,715; 
2. Estoque de educação (Percentual de adultos alfabetizados e percentual de matrículas nos ensino elementar, médio e superior) – 0,708; 
3. Renda (Avaliada segundo a paridade do poder de compra) – 0,461;
Conforme o Índice de Exclusão Social – IES, 65,81% da população é excluída socialmente e, de acordo com as privações de cada indicador quem compõem o índice, tem-se: 
1. Percentagem da população que sobrevive em domicílios particulares que não têm acesso a água tratada – 71,60;32 
2. Percentagem da população que sobrevive em domicílios que não têm acesso ao esgotamento sanitário, ou ao menos uma fossa séptica para esconder os dejetos humanos – 99,31; 
3. Percentagem da população que sobrevive em domicílios que não têm acesso ao serviço de coleta sistemática de lixo doméstico, direta ou indiretamente – 56,26; 
4. Percentual da população maior de 10 anos que não é alfabetizada, ou tem menos de um ano de escolaridade, segundo definição do IBGE – 35,30; 
5. Percentual da população que sobrevive em domicílios particulares cuja renda diária por pessoa é menor ou igual a US$1,00 – 84,74;
 
FONTE: IPECE

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

MONSENHOR TABOSA JÁ TEM UMA CENTRAL DE PAA

Foto meramente ilustrativa
 

Os agricultores familiares do município de Monsenhor Tabosa, localizado a 300 km de Fortaleza, na região dos Sertões dos Inhamuns, passaram a ter, desde março,um maior espaço no mercado para comercializar seus produtos na nova Central de Distribuição do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) foi inaugurada.
O secretário adjunto, Antônio Amorim, na inauguração, ressaltou a importância da criação das Centrais nos municípios cearenses. Com investimento do Governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) no valor de R$ 14.576, a Central de PAA de Monsenhor Tabosa está beneficiando cerca de 12 agricultores.
 Entre os produtos que passaram a ser distribuídos às instituições participantes do projeto, estão: carne ovina, peixe (tilápia), tomate, queijo coalho, galinha caipira, doces, bolo de milho, alface, cheiro verde e ovo caipira.
O PAA tem como objetivo assentar o homem na terra, incentivar a produção e o consumo de alimentos produzidos na própria comunidade, o que assegura o produtor a se manter no mercado local e garantir a comercialização dos seus produtos.

NOSSA CIDADE NO MAPA

COLEGIO TABOENSE FOI O PRIMEIRO NO ESTADO A RECEBER ACADEMIA DE GINÁSTICA





Alunos da Escola de Ensino Fundamental e Médio (EEFM) Vicente Ribeiro do Amaral, em Monsenhor Tabosa,  ganharam mais incentivo durante as aulas de Educação Física. No dia 3 de julho de 2010, o secretário executivo da Secretaria da Educação (Seduc), Idilvan Alencar, entregou uma academia de ginástica à unidade de ensino, a primeira que chega a uma escola da rede estadual. Participaram da solenidade diretores, professores e alunos dos estabelecimentos sob a abrangência da 13ª Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (Crede), sediada em Crateús, além de pais e comunidade. O investimento foi de R$ 77,6 mil.

O objetivo é auxiliar o professor de Educação Física no trabalho do conteúdo da matriz curricular de uma forma diversificada e integrada com o intuito de melhorar a qualidade de vida dos estudantes. A previsão da Secretaria da Educação(Seduc) é destinar essa iniciativa a cerca de 60 escolas da rede estadual de ensino.

A academia, que irá beneficiar 607 alunos da unidade de ensino, dispõe dos seguintes equipamentos: duas estações de musculação, quatro esteiras elétricas, quatro bicicletas ergométricas, dois kits de musculação, cinco aparelhos de abdominal de solo, uma balança e 30 tatames.

Além da musculação, os estudantes poderão participar também de aulas de dança, lutas, artes marciais e jogos de combate. De acordo com o diretor da escola, Francisco das Chagas Rodrigues de Oliveira (Chico Verde), as práticas vivenciadas na academia serão voltadas ao bem-estar físico e mental do aluno, tendo como foco a aprendizagem pedagógica. O atendimento aos estudantes será durante as aulas práticas, e para a comunidade local, o espaço ficará disponível aberto em horários extra-curriculares.

EM JULHO DE 2010 MONSENHOR TABOSA FORMOU A PRIMEIRA TURMA DA GARAGEM DIGITAL


A Coordenação do Projeto Garagem Digital, comemorou no dia 7 de julho, juntamente com alunos, pais e várias autoridades municipais, a conclusão da primeira turma formada pelo projeto no município de Monsenhor Tabosa. A cerimônia de conclusão do curso ocorreu no Auditório do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) daquela localidade.
Estiveram presentes ao evento o prefeito José Souto; a pedagoga Fabíola Damasceno Lacerda, representando o Instituto CENTEC; o vereador Gerardo Marques Ribeiro, representante da Câmara Municipal; os secretários municipais Fátima Cruz (Educação); Jair Souto (Saúde); Antônio Souto Neto (Finanças); Cléa Teixeira (Trabalho e Assistência Social); a procuradora do município Ivone Barros Martins; a assistente social Suely Holanda e o comandante do destacamento da Policia Militar da região de Crateús, Coronel Humberto Rômulo Aragão de Paula Tavares.
O Projeto Garagem Digital foi criado em 1999 pela Fundação ABRINQ e pela HP Brasil na cidade de São Paulo. Em 2004 foi estabelecida parceria com o governo do Estado do Ceará e Instituto CENTEC em Fortaleza através da Diretoria de Extensão Tecnológica (DET), que coordena as ações no Estado. Portanto, este projeto só existe nos dois estados supracitados. O Ceará, entre os anos de 2004 e 2007, implantou o total de nove (9) Garagens Digitais, sendo estas localizadas nos municípios de Limoeiro do Norte, Beberibe, São Gonçalo do Amarante, Aracati, Aracoiaba, Barbalha, Eusébio, Itaiçaba e Quixeramobim. Monsenhor Tabosa é o décimo município cearense a fazer a adesão.
O projeto foi implantado no município em março de 2010, através da parceria entre o Governo do Estado do Ceará, Prefeitura Municipal de Monsenhor Tabosa, através da Secretaria Municipal de Educação, juntamente com o Instituto Centro de Ensino Tecnológico – CENTEC. A equipe do projeto é composta por um coordenador, um educador web, um educador social e dois monitores. Durante três meses foram formados quarenta jovens, sendo vinte alunos por turma. Cada edição do projeto possui carga horária de 240 horas, beneficiando jovens com idade entre 16 e 24 anos e que estejam cursando entre a 7ª série e o último ano do Ensino Médio ou que já o tenham concluído. A prioridade é para estudantes de escolas públicas e baixa renda familiar per capita. Congratulação e estímulo aos concludentes A coordenadora do projeto no município, Eliane Gomes, falou das ações realizadas pelos alunos durante o curso: palestras, seminários, aulas e pesquisas de campo, shows culturais, aulas teóricas e práticas sobre as tecnologias da informação que visam buscar a produção de conhecimentos para a inserção dos jovens na vida adulta e profissional. Os alunos fizeram a apresentação do produto final do curso: Portfólio, Jornal (GD notícias) e um endereço eletrônico (site) para divulgar os trabalhos do projeto. A secretária Fátima Cruz disse que já é possível se perceber a mudança nos jovens pela demonstração dos trabalhos apresentados, que ferramentas como o Garagem Digital estão sendo adquiridas para qualificar os jovens taboenses, para que os mesmos possam competir no concorrido mercado de trabalho e parabenizou a todos que permaneceram no projeto.
A pedagoga Fabíola Damasceno, do Instituto CENTEC, congratulou os concludentes e disse que o projeto de fato está mudando a vida dos jovens de Monsenhor Tabosa. Fabíola afirmou estar feliz porque a parceria vem dando certo e produzindo frutos. Muitos aprenderam sobre informática e estão melhor preparados para se lançar no mercado de trabalho. A representante do CENTEC também ressaltouque a parceria continuará e novas turmas serão abertas no município.
O prefeito José Souto parabenizou a equipe que conduziu o curso, aos pais de alunos e aos alunos pela oportunidade abraçada, e disse que com a capacitação uma porta foi aberta para novas perspectivas de vida, preparando-os para o trabalho e para o emprego.
A Garagem Digital, em Monsenhor Tabosa, está instalada na sede da Associação Estefânia Almeida Chaves, na Rua Travessa Nossa Senhora de Fátima, no Centro, onde funcionava o antigo Clube de Mães.

GOVERNO DO ESTADO INAUGURA MINIFÁBRICA DE BIOCOMPOSTÁVEL



Com o objetivo de aproveitar as cascas de mamona produzidas por agricultores familiares e resíduos gerados com a poda de árvores, transformando em adubo orgânico para a agricultura familiar, o Governo do Estado inaugurou na segunda-feira (20), às 16 horas, uma minifábrica de biocompostagem orgânica, na comunidade São Jorge, no município de Monsenhor Tabosa. O secretário do Desenvolvimento Agrário, Antônio Amorim, participou da inauguração do equipamento, onde foram investidos R$ 120 mil.

Segundo o assessor técnico do Projeto Biodiesel da Coordenadoria de Desenvolvimento da Agricultura Familiar (CODAF) da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), Carlos Alberto Farias, a minifábrica de adubo orgânico biotecnológico foi projetada para trabalhar com uma capacidade produtiva de processamento de uma tonelada de resíduos por dia. O material será proveniente da poda de árvores que será feita semanalmente na sede do município, bem como a casca da mamona produzida pelos agricultores familiares da região.

Toda produção do adubo orgânico será utilizado pelos agricultores cadastrados no Programa do Biodiesel do Ceará, o que vai promover um aumento na produtividade da mamona, assim como das culturas alimentares de milho e feijão, que farão parte do consórcio, gerando mais ocupação e renda.

De acordo com o assessor técnico Carlos Alberto Farias, a minifábrica irá beneficiar inicialmente 140 famílias de agricultores familiares que vivem na região. “Esta minifábrica em pleno funcionamento vai permitir uma solução biotecnológica, que seja economicamente viável, socialmente responsável e ecologicamente correta para o problema dos resíduos gerados no município e região”, destaca Farias.


http://www.tvceara.ce.gov.br/noticias/minifabrica-de-biocompostagem-organica-sera

LOJA MAÇÔNICA DEUS E FAMILIA TABOENSE REALIZA NATAL SOLIDÁRIO

Em evento realizado no domingo, dia 19 de dezembro, no salão de banquetes da loja maçônica local, os maçons e sua esposas realizaram o Natal Solidário, onde foram distribuídos presentes para mais de 500 crianças e lanche para todos os presentes. A loja maçônica local realizou eventos durante os meses de outubro, novembro e dezembro para arrecadar fundos para cobrir os custos da festa, contando também com a ajuda de maçons de outras lojas e de filhos e amigos de nossa cidade. A participação de mais de 500 crianças foi além das expectativas iniciais. Sucesso a essas iniciativas . Tenho orgulho de pertencer a ordem maçônica universal.

Venerável Mestre Jucelino, Gerardo Melo e cunhadas preparando o lanche
Papai Noel
Equipe das cunhadas
Aglomeração de crianças
Natal das crianças
A festa continuou diz 23/12 em escolas do interior

NOVIDADE - PORTAL DE ENTRADA DA CIDADE

Quem chegar a nossa cidade a partir de agora, será recebido pelas bênçãos de São Sebastião. A inauguração ocorrerá em 13 de Janeiro, durante as festas do padroeiro.



fotografias (Chico Verde)

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

TRADIÇÃO DO POVO CATÓLICO TABOENSE

Antes da celebração do terço dos homens, o povo católico demonstra sua fé na imagem peregrina da Mãe-Rainha. Este blog está a disposição das outras religiões de nossa cidade para divulgação de suas festas e tradições. Essa celebração religiosa-cultural teboense denota que o setanejo é antes de tudo um forte.

sábado, 18 de dezembro de 2010

2º ANIVERSÁRIO DO TERÇO DOS HOMENS

BOLO COMEMORATIVO 


A Coordenação do terço dos homens de Monsenhor Tabosa e a paróquia de nosso município, representada por seu vigário Pe. Alcides Tres, realizou nesta quinta-feira (16/12/2010) a comemoração do 2º aniversário do terço dos homens em nossa cidade. Foi um evento marcante pois reuniu uma grande multidão de católicos oriundos de várias comunidades e distritos numa manifestação pacífica e ordeira, algo difícil de vermos netes tempos marcados por atribulações infindas. 
Machado, Italo, Sandro, Francivaldo, Zé Arlindo, Cizé, Jerônimo, Cristiano e Sávio - COORDENAÇÃO





O terço dos homens quando foi iniciado em nosso município tinha a participação de apenas 7 homens, tidos e havidos por todos como pessoas não dadas a orações, que eram restritas apenas as mulheres no recôndito dos lares. A "vergonha" dos homens em rezarem o terço foi sendo demonstrada ser apenas fictícia, e tem se mostrado assim, pois uma verdadeira "invasão" de homens taboenses, acompanhados por suas esposas e filhos, namoradas ou companheiras está sendo observada em todo o nosso município, pois tem havido a formação de grupos no distrito de Livramento e nas localidades de Santana, Xique-Xique, Mundo Novo e até o início de um grupo em  regiões de Catunda próximas a Monsenhor Tabosa. 


A nova praça em torno da Igreja local foi ocupada por uma multidão. E teve início com a chegada da mãe-rainha, recebida por um orvalho caído do céu. Em seguida a oração do terço e ao final servido lanche aos presentes.
De parabéns a organização do evento. A mostra que temos taboenses preocupados com a paz mundial. 

MAIS FOTOS (AUTOR:SÁVIO MELO)

Entrada da Mãe-Rainha


Delegação de Livramento

Pe Alcides

Devoção

Responsáveis pelo terço da noite

Final do terço

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

ROSIER SARAIVA - UM TABOENSE NAS ALTURAS

ROSIER ALEXANDRE
















Rosier tem uma história surpreendente. Descendente de uma família de agricultores, nascido na zona rural num pequeno casebre de taipa em meio a caatinga sertaneja, saiu do anonimato para entrar para história quando se tornou o primeiro montanhista do N/NE a escalar o Aconcágua (6.962m), a maior montanha da Terra fora da Ásia.
 
Atualmente Rosier divide o seu tempo entre família e a direção de uma empresa de consultoria, coordenação de treinamentos vivenciais, palestras motivacionais e a preparação para o Projeto 
Sete Cumes que consiste na escalada da maior montanha de cada continente.
 
Este cearense é um grande exemplo de vida. Mostrou atitude e resultados quando planejou e executou com segurança e sucesso, várias expedições com elevado nível de risco, dando-nos uma clara demonstração de paixão pelo que faz, coerência no que diz e competência na gestão de projetos de alto risco.

Rosier é filho do Sr Rosier Alexandre e Dona Noélia e é irmão do Zé Arlindo (Goiabinha), da Mazé entre outros. Este blog já entrou em contato com o m esmo para uma entrevista exclusiva. Aguardem que não vão se arrepender


HUMORISTA RAFAEL MARINHO - UM TABOENSE NO JÔ SOARES





quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

BIOGRAFIA DE SÃO SEBASTIÃO - AUTOR: PADRE CAMPOS

Padroeiro de Monsenhor Tabosa
 

Diz a história que, quando Sebastião era ainda pequeno, sua família mudou-se para a cidade de Milão, bem mais próxima de Roma, que era a capital do Império. Ali morreu o seu pai, ficando o menino entregue aos cuidados maternos. A sua mãe era cristã, e isto não era tão comum naquela época, lá pelo ano 284. Os cristãos eram perseguidos como inimigos do Estado pelo fato de não adorarem aos deuses pagãos. Todos os que adotassem essa nova religião seriam aprisionados e lhes eram confiscados os seus bens.
 
Daí então, a mãe de Sebastião, sendo cristã, transmitiu ao filho o dom da fé cristã. Fé vivia e verdadeira que nos compromete em tudo e sempre. Assim começa a história de um santo, início de uma vida como de qualquer vida.

 Faz muito tempo que Sebastião viveu; tantos séculos atrás, no alvorecer da era cristã. Por causa de sua vida, em conflito com a dos demais, em Roma, os cristãos começaram a ser perseguidos e Sebastião tomou uma decisão importante: iria para Roma e tentaria ajudar os cristãos de lá, confiando na sua fé e no prestígio que gozava como soldado fiel e corajoso.

Agora é que começa a segunda parte da vida do jovem oficial do império. Estamos no ano 303. Desde o ano 63, quando Nero era imperador romano, os cristãos foram quase, ininterruptamente, perseguidos. De tempos em tempos, um imperador declarava o extermínio sumário dos cristãos. Cada um deles decretava uma perseguição mais feroz do que outra. A perseguição, a que nos referimos, iniciou-se precisamente no dia 23 de fevereiro de 303 e foi ordenada pelo imperador Diocleciano com o seguinte decreto:
"Sejam invadidas e demolidas todas as Igrejas! Sejam aprisionados todos os cristãos! Corte-se a cabeça de quem se reunir para celebrar o culto! Sejam torturados os suspeitos de serem cristãos! Queimem-se os livros sagrados em praça pública! Os bens da Igreja sejam confiscados e vendidos em leilão!"

Por três anos e meio correu muito sangue e não houve paz para os inocentes cristãos!

Sebastião, logo que chegou a Roma, foi promovido a oficial. O imperador cativado pela fibra e personalidade deste jovem o nomeou comandante dos pretorianos, seus guardas-pessoais.

Um alto cargo, sem dúvida. Cargo de confiança e de influência. No exercício deste ofício, porém, Sebastião estava exposto aos perigos da corte. Sua vida talvez não corresse perigo, mas sua fé poderia ser abalada e suas convicções transformadas.

A corte era um resumo de todos os vícios e depravações existentes no Império. O próprio imperador Diocleciano, filho de escravos, conseguiu o poder às custas de assassinatos. Era de uma avareza que se tornou proverbial. Os tributos, que explorando o povo, o levaram, em pouco tempo, à extrema miséria.

Nesta vida, dois são os caminhos a seguir e que conduzem a lugares diferentes: existem caminhos fáceis, largos... que levam à perdição e existem caminhos ásperos, estreitos, íngremes... que levam à salvação.

Podemos imaginar a quantos perigos a fé de Sebastião esteve exposta. Não é só de hoje que costumamos dizer: "O mundo está perdido!"

Para o cristão, qualquer tempo é tempo de provação e de tentação. Em todo tempo, porém, é preciso perseverança na virtude da fé.

De fato, é na hora da provação que a verdade aparece transparente. É nas dificuldades que se prova até onde vai a nossa fé em que medida somos capazes de entregar a vida por alguém. O viver, a fundo, o Evangelho, é oferecer a própria vida, se isso for exigido.

Durante esse tempo de perseguição, Sebastião trabalhava na corte. Ocultava com muito cuidado sua fé cristã, não com medo de morrer, mas para cumprir melhor o seu papel: encorajar seus irmãos na fé e na perseverança, especialmente os mais tímidos e vacilantes, merecendo, com isso, o título de "auxílio dos cristãos".

Assim sendo, muitos cristãos aprisionados e temerosos de sua morte, após ouvirem Sebastião, sentiam-se revigorados e destemidos, prontos a enfrentar a tortura e a morte por amor a Cristo. Não mais os amedrontava o cárcere e a crueldade nos suplícios.

Entretanto, havia uma razão para explicar a força que sustentava os cristãos em suas provações e essa força era o amor, seguido do despreendimento, a fé e a esperança em Cristo ressuscitado. Sebastião sabia perfeitamente de tudo isso e por esse motivo passava de cárcere em cárcere, visitando e animando os irmãos a se manterem firmes na fé, mostrando que na vida, os sofrimentos são passageiros e que o prêmio reservado aos perseverantes na fé é eterno.

Sendo chefe da guarda imperial, tinha livre acesso, de entradas e saídas, sem maiores complicações. E muitos dos que ouviam suas palavras se convertiam. Foi numa dessas visitas a presos que o carcereiro e sua mulher Zoe, alguns parentes dos presos e demais funcionários da prisão, tiveram oportunidade de ouvir suas comvincentes palavras.

Conta-se que enquanto Sebastião falava, Zoe, que era muda, começou a falar. Diante desse fato, ficaram maravilhados, o carcereiro e todos os presentes e logo se dispuseram a aceitar a fé cristã, professada por Sebastião. Os cristãos estavam presos, mas não a Palavra de Deus. A Palavra do Senhor, de fato, não está acorrentada. Ela é Caminho, Verdade e Vida para todos nós!

O caminho do cárcere era escuro, mas o cristão o alumiava com a sua fé; o lugar era frio, mas ele o aquecia com suas preces fervorosas e cantos inspirados. Apesar das correntes, estava, pelo poder de Deus, livre para Ele. Na pressão esperava a sentença de um juiz, contudo sabia que estava com Deus e Ele julgaria os mesmos juízes.

Mas enquanto alguns resolvem iniciar seu processo de conversão, outros continuam tramando o mal. De fato, a perseguição sistemática do imperador Diocleciano torna-se cada vez mais violenta, exigindo dos cristãos, muita coragem e heroísmo.

Aqui acontece um fato que vem amenizar a vida dos perseguidos. O Prefeito da cidade de Roma, Cromáceo, convertido ao cristianismo, demitiu-se do cargo e começou a reunir, ocultamente, em sua casa, os recém-convertidos e, desta forma, estes não eram molestados. Ele sabia que muitos não resistiriam ao martírio, caso fossem presos. Então sugeriu que todos aqueles fossem para longe de Roma. Ali estariam protegidos da feroz perseguição. Seguiam, assim, o que Jesus havia sugerido no Evangelho: "Se vos perseguirem numa cidade, fugí para outra!"
À medida que aumentava a perseguição, os companheiros que Sebastião tinha instruído e convertido à fé cristã, iam sendo descobertos, presos e mortos. A primeira foi Zoe, esposa do carcereiro. Foi surpreendida e presa quando rezava no túmulo dos Apóstolos Pedro e Paulo. Recusando prestar culto aos deuses romanos, foi queimada e suas cinzas foram jogadas no rio Tibre, em Roma.

O sacerdote Tranquilino, por sua vez, foi apedrejado e seu corpo exposto ao ludíbrio popular. Ao resgatar os corpos dos mártires, vários amigos de Sebastião foram descobertos e presos. Entre eles se achavam: Cláudio, Nicostrato, Castor, Vitoriano e Sinforiano. Durante dias, os inimigos da fé cristã pelejaram com eles para que renegassem a fé, mas nada conseguiram. Por fim, o imperador ordenou que fossem atirados ao mar.

A perseverança é a palavra chave, reveladora do segredo e do sucesso dos cristãos. Eles redobravam suas orações e jejuns, pedindo a Deus que os fortalecesse para o combate. Mantinham-se firmes na convicção de que é Deus quem dá a perseverança e a vitória.
"Os magistrados que julgam as leis do Império, aceitem todas as acusações que se façam contra os cristãos, e nenhum apelo ou desculpa se admita na defesa dos réus!"

Como se vê, não havia absolutamente, direito de defesa... Os cristãos eram acusados das coisas mais absurdas: de incendiar casas e cidades, de comer carne humana, de querer tomar o poder e outras coisas inacreditáveis...

Sebastião já não podia continuar ocultando sua fé, por ter se tornado luz que ilumina a todos. E um dia alguém o denunciou ao prefeito, por ser cristão. O imperador também foi cientificado e recebeu todas as informações. Deixar Sebastião em liberdade representava um grave "perigo" para a cidade inteira. Então, mandou que o chamassem para ouvir dele próprio a confirmação.

Acuado e acusado de todos os lados, preparou-se o soldado cristão para assumir a sua missão. Ainda podia fugir, podia voltar atrás, mas não o fez: ficou firme em sua fé e assumiu o acontecimento iminente. Ele anunciou o Reino de Deus, denunciou a inutilidade dos ídolos da sociedade, suas injustiças e falsas ideologias, seus mitos e seus pecados. Tinha se comprometido e, por isso, agora devia pagar o devido preço.

O cristão, para ser tal, deve se assemelhar a Jesus, o servo de Javé. Sua missão é testemunhar a Palavra de Deus que é verdade, direito, justiça, paz, fraternidade e amor. Este testemunho porém, tem um preço, as vezes, muito alto: o cristão é marginalizado, rejeitado por todos, até a morte.

Sebastião percebe, no entanto, que o silêncio de Deus é somente o intervalo entre duas palavras fundamentais: Morte e Ressurreição! Ele já está pronto para responder, com seu sangue, às perguntas dos inimigos do bem e da verdade.

Revestido da cintilante couraça e ostentando todas as insígnias merecidas, Sebastião se apresenta diante do imperador que o interroga. Diante dos presentes estupefatos, confessa sua fé e diz resolutamente ser cristão. O imperador logo o acusa de traidor. Sebastião lembra que esta acusação é uma absurda mentira, pois até agora tem cumprido fielmente seu dever para com a Pátria e o imperador, protegendo-lhe a vida em muitas circunstâncias.

O imperador estava imaginando uma forma original, diferente, de executar a sentença de morte que iria pronunciar contra o seu mais fiel oficial. Mandou chamar o comandante dos arqueiros de numídia, homem originário de uma região desértica da África, onde a caça só era possível com as flechas e o incumbiu de executar a sentença capital do oficial cristão.

O imperador ordenou que amarrassem o soldado cristão a uma árvore, num bosque dedicado ao deus Apolo. Que o crivassem de flechas, mas não atingissem seus órgãos vitais, para que morresse lentamente. Assim foi feito! Com a perda de sangue e a quantidade de feridas, Sebastião desmaiou, já era tarde! Julgando-o morto, os flecheiros retiraram-se.

Alguns cristãos que haviam preparado o necessário para o enterro, foram buscar o corpo. Provavelmente subornaram os carrascos dando-lhes dinheiro para conseguir o corpo do mártir. Qual não foi a surpresa daqueles cristãos, quando perceberam que Sebastião respirava ainda. Estava vivo... Levaram-no à casa da matrona Irene, esposa do mártir. Caustulo e, com muito cuidado, foram curando-lhe as feridas.

Alguns dias se passaram, Sebastião já havia se recuperado dos ferimentos e estava disposto a ir até o fim. Não fora ele chamado "defensor da Igreja" pelo próprio Papa? Se ele a tinha defendido antes, às ocultas, agora a defenderia publicamente, para que todos pudessem escutar a defesa da Igreja, ali reduzida ao silêncio.

Chegou o dia 20 de janeiro. Era o dia consagrado à divindade do imperador. Este saiu em grande cortejo de seu palácio e dirigiu-se ao templo do deus Hércules, onde seriam oferecidos os sacrifícios de costume. Estando coroado pelos sacerdotes pagãos e pelos homens mais nobres do império, foi concedida uma audiência pública. Quem desejasse pedir alguma graça ou apresentar alguma queixa, poderia faze-lo nesta ocasião, diante do soberano.

Sebastião, com toda a dignidade que sempre o distinguiu e cheio do Espírito Santo, apresentou-se diante do imperador e, destemidamente, reprovou-lhe o comportamento em relação à Igreja. Reprovou-lhe as injustiças, a falta de liberdade e a perseguição aos cristãos. O imperador ficou estarrecido ao reconhecer naquela pálida figura, a pessoa de seu antigo oficial que o julgava morto. Tomado de ódio, ordenou aos guardas que o executassem ali, em sua presença e na presença de todos. Ele mesmo queria ter a certeza de sua morte.

Imediatamente, os guardas investiram contra ele, e o moeram de pancadas com cassetetes e com os cabos de ferro de suas lanças, até que Sebastião não deu mais sinal de vida. O imperador ordenou, então, que o cadáver do oficial traidor fosse jogado no esgoto da cidade e, assim, seria apagado, para sempre, a sua memória.

Sebastião, como todo cristão, tinha esta firme convicção: se Cristo ressuscitou, todos nós ressuscitaremos com Ele, pois, pelo Batismo, fomos incorporados ao seu corpo glorioso. A morte já não é o fim, não é o ponto final e definitivo. Ela foi superada, tornou-se apenas uma porta para a verdadeira vida!

Neste caminhar, um mistério nos ultrapassa, a saber participar da vida de Cristo, significa despojar-se de si mesmo e aceitar cooperar com sua missão essencial de salvação, que passa pela cruz e pela morte. Assim como nenhum cabelo de nossa cabeça cai sem que Ele o permita, nenhum fato ou acontecimento escapa ao seu conhecimento.

Durante a noite, um grupo de cristãos foi até o local onde o corpo de Sebastião tinha sido jogado. Os homens desceram à muralha que cercava o canal, pelo qual corria o esgoto da cidade. Com o rio Tibre estava na vazante, o corpo de Sebastião ficara preso a um ferro. Levado para a catacumba, ali foi enterrado com todas as honras as honras e veneração dos cristãos, aos quais ele tanto servira e amara.

São Sebastião, por tudo aquilo que fez e enfrentou, é um santo muito popular. É invocado como protetor contra a peste, a fome, a guerra e todas as epidemias. Mas de onde vem esta devoção?

Entre os antigos, as flechas, eram símbolos da peste pelas feridas cancerosas que provocavam. Assim sendo, a piedade cristã, sabendo que em seu primeiro martírio Sebastião havia sido sufocado por uma saraivada de flechas, escolheu-o para ser protetor contra o flagelo da peste, epidemia arrasadora, especialmente nos tempos passados, mas que ainda hoje é bastante temível.

Mas foi no ano 680, quando uma grande peste vitimara toda a Itália, que os fiéis recorreram a São Sebastião, fazendo voto de erigir uma Igreja a ele dedicada, se a peste cessasse. E a peste realmente cessou! Desde então, São Sebastião passou a ser invocado contra a peste e suas irmãs a fome e a guerra.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

MEL DE ABELHA NA MERENDA ESCOLAR MUNICIPAL

Zé Arlindo"Goiabinha"e Algacir Abreu ( presidente da ATA )


As escolas do município de Monsenhor Tabosa, por intermédio da Associação Taboense dos Apicultores, recebem mensalmente mel de abelha em sachê de altíssima qualidade, para ser consumido por alunos como complemento da merenda escolar. Esse trabalho é resultado de uma parceria entre Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), Associação dos Apicultores e a Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Educação. Os apicultores vendem o produto para a Conab, através do Programa de Aquisição de Alimentos – PAA, que em seguida repassa para as escolas.

Natural e completo, o mel é riquíssimo em elementos nutritivos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o alimento tem mais de 70 substâncias essenciais ao organismo. Contém água, frutose, sacarose, glicose (carboidratos), potássio, ferro, sódio, enxofre, cobre, fósforo, zinco, selênio, cloro, cálcio, magnésio, vitaminas do complexo B, vitaminas A, E, C e alguns tipos de aminoácidos (proteínas).

De acordo com Algaci Abreu de Mesquita, presidente da ATA, recebem o produto as escolas estaduais, indígenas e 95% das escolas da rede municipal. Atualmente, o projeto beneficia 6.500 alunos, equivalente a 75% da classe estudantil do município. São fornecidos a cada mês, em média, 3.400kg de mel em sachê. Esta quantidade não é suficiente para atender toda a demanda, considerando que, em todo o município, existem cerca de oito mil alunos nas escolas públicas. Pensando em aumentar o fornecimento junto aos estabelecimentos educacionais, a associação dos apicultores já trabalha projetos objetivando elevar esses dados e potencializar o atendimento em 2011.

Mudança

Algaci esclarece que esse projeto teve início em 2006, beneficiando apenas os alunos da sede do município. Até pouco tempo, o mel chegava às escolas em embalagens plásticas de 7 kg e servido aos alunos em copos descartáveis. Esse método dificultava a ingestão do produto. Percebendo que não estava tendo alto índice de aproveitamento e aceitação, a associação fez a aquisição de uma sofisticada máquina envazadora de mel em sachê, mudando radicalmente a forma de entrega e consumo do mel nas escolas. Cada sachê contém 15 gramas do produto. Algaci explica que faz pessoalmente a entrega do mel, conversando com alunos, professores e diretores de escolas e, pelos relatos, afirma que, a partir dessa inovação, o índice de satisfação por parte dos alunos consumidores aumentou consideravelmente. Uma das vantagens do mel em sachê é que ele se torna fácil de ser utilizado apesar de possuir uma embalagem muito resistente, permitindo ao aluno deixar o sachê até mesmo no bolso, por tempo indeterminado, para consumir depois. “Caso não queira ingerir de imediato, pode até levar para casa.” - completa Algaci. O mel é produzido e envazado seguindo alto padrão de qualidade, mesmo assim antes de chegar às escolas passa por uma inspeção da Vigilância Sanitária.
A apicultura em Monsenhor Tabosa, tem se destacado muito nos últimos anos. O município já é um dos maiores produtores de mel da região, com uma produção de 49 toneladas, em 2009. A Associação conta com alguns parceiros importantes como Federação Cearense de Apicultura, Prefeitura Municipal, Sebrae, Banco do Nordeste e Conab. (Amaury Alencar, especial para O Estado)

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

POETA HELDENIR DE MESQUITA HOMENAGEIA SUA TERRA-MÃE

Este blogueiro e meu tio Heldenir Mesquita




















MONSENHOR TABOSA
 

Monsenhor Tabosa, encantos mil!
Orgulho do hinterland-Brasil!
Beleza inconteste
que o Nordeste se orgulha de tê-la
como a estrela
desse rincão matense...
Tua verve e o teu ser
fazem florescer
um Brasil - verdade
com a felicidade
nos ditando os passos
pra que nosso espaço
seja o prazer...
Em você, tudo é bonito,
como se o Deus Infinito
lhe quisesse assim.
Nós, seus filhos com devaneios
Tentamos ser esteio
pra que sua história,
Amplidão de glória
Como os desenganos
transformados em flores
e os odores
lhe invadindo os ares
como pilares
d'imensurável prazer.
E o Acontecer-Telha,
Inapagável,eloquente,
deixando na gente,
o orgulho de ser telhense!...

                     Sebastião Heldenir de Mesquita



*editado por Robsniel de Mesquita

MONSENHOR TABOSA E SUAS HISTÓRIAS

Essa é a capa do livro "Monsenhor Tabosa e suas histórias" escrito por meu pai, Helder Mesquita. Sou suspeito para falar do  mesmo, mas ao mesmo tempo sinto orgulho por Deus ter me permitido vir ao mundo no lar desse filho ilustre de Monsenhor Tabosa. Esse foi o primeiro de seus livros e espero , em breve, disponibilizar os capitulos desse para os leitores do blog. Abaixo podemos ver as brilhantes palavras de Paulo Eduardo Mendes sobre o autor da obra, em uma crônica publicada no jornal Diário do Nordeste no dia 28 de agosto de 2010.





Arraial da telha



O título que encima esta crônica mostra o clima bucólico das viagens feitas pela estrada dos livros. São passeios com recuo no tempo. Fomos ao município de Monsenhor Tabosa e o fizemos começando por visitar o Arraial da Telha. Forma lúdica de conhecer a origem da cidade até a sua consolidação para implante na Carta Geográfica atualizada.



A passagem que nos permitiu ir ao Arraial da Telha veio juntamente com o livro "Monsenhor Tabosa e suas histórias", soberbamente escrito por J. Helder de Mesquita. O autor, emérito Juiz de Direito, traz relatos circunstanciados da sua gleba. Traça carinhosamente tudo o que se descortinou na retentiva dos anos vividos na sua terrinha berço. No livro em pauta o leitor vai encontrar motivos sobejos para ir a Monsenhor Tabosa a fim de constatar a vida de um povo lutador, na eterna busca por dias melhores, sem perder o bucolismo e características capazes de identificar vultos e personalidades dentro da perspectiva histórica que revela aspectos e tipos da região. Helder revela o seu pendor para as letras quando sai da circunspecção de Juiz de Direito para ser um leve contador de histórias bem humoradas. A gente sempre destaca o sabor de um livro. Os livros que têm essência são humanisticamente saborosos para o deleite da boa leitura. Helder de Mesquita sabe dar o recado da nostalgia que agrada. Sua veia de historiador o fez apresentar outro livro, numa expressiva homenagem a João Pinto de Mesquita - o Patriarca de Jacurutu. Destaca a saga da sua família, no orgulho natural de ver o crescimento de sua prole sempre no caminho do bem. Revelações e prosa de alto nível nesse autêntico historiador das coisas que merecem registro definitivo. São dois livros para a encadernação de luxo dos que amam a leitura. Vertente de boa cepa, o J. Helder de Mesquita tem o aval da literatura reconhecida pelos seus méritos que o fez assumir a Cadeira 22 da Academia Maçônica de Letras e Academia Leonística de Cultura no Ceará. Homem de letras o juiz Helder de Mesquita presta mais um serviço , quando escreve contribuindo para a grandeza da literatura como um todo da nossa rica cultura de tantas evocações históricas.


Paulo Eduardo Mendes - jornalista



MONSENHOR ANTONIO TABOSA BRAGA - BIOGRAFIA

Itapipoca teve a glória de ser o seu berço natal, onde veio ao mundo em data de 19/12/1874, tendo falecido em Fortaleza, depois de longo e profícuo apostolado, aos 12 de abril de 1935. Segundo o testemunho pessoal do Sr. José Militão de Albuquerque, Monsenhor Tabosa ordenou-se em novembro de 1898, na capital da Paraíba, porque o Pe. Júlio Simon, então reitor do Seminário de Fortaleza, disse-lhe, quando ele cursava o primeiro ano de Filosofia, não ter ele vocação para o sacerdócio.
Com a renúncia do Pe. Plácido Alves de Oliveira, foi nomeado vigário da Matriz do Carmo, em 2/10/1921, tendo escolhido como seu coadjutor o conceituado Cônego José Alves Quinderé, que se tornou uma espécie de chefe de relações públicas da Matriz do Carmo, atraindo os ricos, os poderosos e os intelectuais para o convívio benfazejo da Religião de Cristo.
Monsenhor Tabosa foi um sacerdote completamente desprendido das cousas terrenas, portador de um acendrado zelo apostólico que muito o assemelhava a São Paulo. O seu paroquiato foi movimentadíssimo, pródigo mesmo de excelentes obras religiosas e sociais. Devotou um cuidado especial à catequese, mantendo com esmero, durante a noite, o ensino religioso para os homens e as domésticas. Tinha uma devoção toda especial ao SS Sacramento, cujo tríduo era a festa mais pomposa de sua igreja.
Espírito ardoroso e decidido, trabalhador e combativo, impôs-se como apóstolo da Boa Imprensa e da Ação Católica, sendo ainda um grande amigo e um defensor intemerato da juventude. Tornou-se célebre a sua frase: “Corromper a mocidade é ferir a Pátria em pleno coração”. Jamais transigiu em questão de fé e de costumes e era duma sinceridade cortante, quando defendia, ardorosamente, os seus princípios democráticos e cristãos.
Foi diretor da União dos Moços Católicos, onde abordava, com decisão e entusiasmo, os mais palpitantes problemas sociais da época, combatendo de frente o Comunismo, que já procurava estender os tentáculos em terras brasileiras, sobretudo entre a juventude e a classe operária.
Como conferencista prendia, com as suas palavras candentes, o auditório, pelo brilho refulgente de suas idéias e pela convicção com que explanava os mais variados assuntos.
Foi um verdadeiro caixeiro-viajante do jornal católico “O Nordeste”, pois saia constantemente pelos sertões cearenses angariando assinaturas, o que explica o motivo por que durante o seu paroquiato foi ali substituído por Frei Casimiro O.F.M., pelo Pe. Pedro Vermeuller e pelo seu grande amigo Monsenhor João Alfredo Furtado, os quais sentiam dificuldades em manter acesa a sarça ardente de sua vida apostólica.
Educador nato, foi responsável pela formação intelectual de respeitáveis vultos da Histórioa do Ceará, como o Senador Meneses Pimentel, o Dr Antonio Pimentel e o professor Otávio Farias.
As Vocações Sacerdotais constituíram uma da smetas mais visadas do seu ardente apostolado.
Apesar de seu zelo absorvente por tantas obras espirituais, ainda achou tempo de fazer algumas reformas no corpo da igreja do Carmo, sendo responsável pela abertura das arcadas laterais do referido templo.
A Santa Sé, reconhecendo a grandeza de sua vida devotada à religião de Cristo, o agraciou com o título de Protonotário Apostólico, em 1934. Ocupou também o cargo de vigário-geral da Arquidiocese de Fortaleza. Tão grande era o seu ardor evangélico que pediu, contra a vontade de D. Manuel da Silva Gomes, a sua exoneração de párocodo Carmo, para dedicar-se, como dizia ele na petição, “exclusivamente às obras religiosas e sociais”.
Reza a história e a tradição que o monsenhor Antonio Tabosa Braga foi, sem dúvida, o maior levita do senhor, na Terra da Luz, nos últimos cinqüenta anos da vida religiosa de nosso povo.
Maior do que ele somente o egr´egio apóstolo sobralense Pe. José Antonio de Maria Ibiapina que, ao termo de 30 anos de missionário no Ceará, na Paraíba, no rio Grande do Norte, no Piauí e em Pernambuco, veio a falecer aos 76 anos, com todas as marcas de santidade.


FONTE: A MATRIZ DO CARMO E SEUS VIGÁRIOS -SUBSÍDIOS PARA A HISTÓRIA ECLESIÁSTICA DO CEARÁ – EDMÍLSON PINHEIRO, POSTADO NA REVISTA DO INSTITUTO DO CEARÁ , PÁGINAS 196 E 197. (ANO 1965)