quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

TABOENSE ROSIER ALEXANDRE VAI TENTAR ESCALAR O KILIMANJARO NA ÁFRICA

KILIMANJARO



ROSIER ALEXANDRE


ROSIER NO MONTE MACKINLEY NO ALASCA-EUA



Ele é cearense, descendente de uma família de agricultores da cidade de Monsenhor Tabosa, e com 15 anos veio para Fortaleza estudar. Fez curso técnico e faculdade, mas entrou para a história do Estado do Ceará e do País quando se tornou o primeiro montanhista do Norte/Nordeste a escalar o Aconcágua, maior montanha fora da Ásia, com 6.962m de altura, situada na Cordilheira dos Andes. Já acrescentou outros significativos feitos ao currículo de montanhista, e agora se prepara para um novo desafio: escalar o Kilimanjaro, maior montanha – 5.895 metros -, localizada na África.
A empreitada ao Kilimanjaro faz parte do Projeto Sete Cumes, que Rosier está executando e consiste em escalar a maior montanha de cada continente. O citado projeto foi realizado por aproximadamente 200 pessoas, dentre elas, apenas um brasileiro. E este cearense de Monsenhor de Tabosa pode se tornar o segundo brasileiro a alcançar esse feito.
O “ataque” de Rosier Alexandre ao Kilimanjaro, que fica na região norte da Tanzânia, junto à fronteira com o Quênia, tem início na próxima quinta-feira (24/02), quando ele viaja para o continente africano e para a Tânzania, evidentemente. Esse monte é um antigo vulcão, com o topo coberto de neve, por isso mesmo conhecida como a montanha branca. Um dos pontos mais isolados da Terra, ano após ano sua camada de gelo vem diminuindo.
Além do Aconcágua, Rosier Alexandre já superou o Ojos del Salado, maior vulcão da Terra, com 6.893 metros e localizado no Chile; a montanha Huayna Potosí, que fica na Cordilheira Branca, na Bolívia, e tem 6.088 metros. A última expedição do montanhista de Monsenhor Tabosa, que começou suas aventuras de escalada nos monólitos de Quixadá, foi a subida do Monte McKinley, no ano passado.  Situado no Alaska e considerado o ponto mais alto da América do Norte, no inverno a temperatura no McKinley chega a 70 graus negativos e no verão, 40 graus. E justamente o intenso frio atrapalhou os planos do alpinista cearense de atingir o cume dessa montanha, que tem 6.194 metros. Ele ficou a 60 metros do cume.


FONTE: DIARIO DO NORDESTE

Nenhum comentário: