sexta-feira, 18 de março de 2011

ORGULHO TABOENSE 6 - ANTONIO RONDINELL COSTA MELO

RONDINELL, É ASSIM MESMO QUE ESCREVE, SEM O "I" NO FINAL, TEM O NOME DO ZAGUEIRO FLAMENGUISTA DOS ANOS SETENTA, ÍDOLO MAIOR DA IMENSA TORCIDA FLAMENGUISTA, E NÃO SEI SE SEU PAI TORCE PELO FLAMENGO, MAS O NOSSO RONDINELL TAMBÉM ESTÁ SE TORNANDO UM ÍDOLO TABOENSE. UM DIA, PARA OS QUE NÃO FAZEM PARTE DE SEU CÍRCULO  MAIS PRÓXIMO, RONDINELL SIMPLESMENTE DESAPARECE DAS VISTAS DOS TABOENSES. MAL SABIAM ELES QUE ALI ESTAVA NASCENDO UMA DAS GRANDES REVELAÇÕES NA LITERATURA NACIONAL. SIM, DIGO NACIONAL, POIS POUQUÍSSIMOS ESCRITORES DESSA NOVA GERAÇÃO QUE SÓ LÊ/ESCREVE AUTO-AJUDA, TEM TIDO A CAPACIDADE DE SER ESCOLHIDO POR UMA GRANDE EDITORA DO PAÍS PARA LANÇAR UM LIVRO. ROMANCE QUE SE PASSA NA CIDADE DE FORTALEZA MUITO CONHECIDA POR QUASE TODOS NÓS. ASSIM ESSE BLOG TEM A HONRA DE APRESENTAR AOS TABOENSES DE OUTRAS PARAGENS, UMA DAS REVELAÇÕES DA LITERATURA NACIONAL.


RONDINELL NA BIENAL DE SÃO PAULO


COM SEUS PAIS, FERNANDO MELO E GRAÇA

ENTREVISTA


A CASA DOS ANJOS

"Antonio Rondinell Costa Melo – Nascimento no dia 18 de maio de 1977, em Monsenhor Tabosa-CE. Filho de Fernando Ferreira de Melo e Maria das Graças Costa Melo. Começou a estudar aos três anos de idade na Escola Municipal de primeiro e segundo graus Luiz Leitão, transferindo-se no ano seguinte para a Escola Estadual de primeiro grau Vicente Ribeiro do Amaral, onde concluiu o primeiro grau menor. Voltando para a sua primeira escola, até a conclusão do segundo grau, no então curso de pedagogia. Contraditoriamente, chegava à conclusão que jamais seguiria a carreira de educador.
As brincadeiras de criança se antagonizavam à presença obrigatória na marcenaria do pai, ambiente enxergado por ele como castigo. Motivo pelo qual nunca exerceu o ofício aprendido quando criança.
Aos 15 anos reconhece o dom de criar histórias, depois de anos de fantasia em suas brincadeiras, escrevendo o que chamava de “Livro Novela”, com o título de “Tiara”. Nessa época, vendia as cópias de cada capítulo semanal a assinantes fixos, perfazendo seus primeiros salários. A irmã mais velha era a revisora dos ensaios textuais das duas histórias lançadas na empreitada durante aquele ano. Parceria que o fez desistir de escrever e partilhar seu trabalho. Diversas outras histórias foram criadas, tendo suas sinopses guardadas (como a história intitulada de “Por Status”), com o intuito de um dia desenvolvê-las, outras tantas foram perdidas na memória nos anos que se seguiram.
Teve seu primeiro emprego formal aos 16 anos como carteiro, nos Correios de sua cidade natal. Trabalhando diretamente com o público pela primeira vez meses depois na mesma instituição, quando ficou responsável pelo guichê.
No impulso de romper seus limites, vai morar aos 18 anos com os avós paternos na cidade de Castanhal-PA, trabalhando como responsável de depósito, numa distribuidora de mercadoria de uma tia. O trabalho braçal é deixado seis meses depois, mas por motivos pessoais, retornando à casa dos pais. No ano seguinte, começa a trabalhar na contabilidade da prefeitura, completando sua renda como professor do primeiro grau maior. Momento em que descobre o dom de ser educador e reconhece a habilidade de pensar caminhos que facilitam a aprendizagem das outras pessoas, habilidade esta vivida desde os tempos de colégio, nos trabalhos em grupo e estudos coletivos com amigos para as provas semestrais. Descobria-se apaixonado pela profissão, sonhando mudanças e já propondo novos métodos na educação municipal, o que lhe rendeu um convite para ser um dos coordenadores pedagógicos da secretaria de educação da cidade.
Depois de integrar a primeira turma do curso de pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú em Monsenhor Tabosa é descoberto por uma consultoria em Fortaleza, que o projeta como consultor educacional, na elaboração, organização e facilitação de cursos para professores na referida cidade, firmando definitivamente sua saída da casa dos pais, momento em que se dedica à pesquisa acerca da interdisciplinaridade, a partir de sua monografia de pós-graduação, levando-o a trabalhar a temática na formação de professores durante os anos seguintes.
A experiência na organização de cursos na VemSer Consultoria, Assessoria e Treinamentos LTDA. o leva a assumir o cargo de coordenador de eventos num centro de convenções em Fortaleza, deixando a área da educação para ser executivo. Época em que se depara com um concurso de novos roteiristas na internet, despertando o que há muitos anos estava adormecida, a paixão por escrever. Decide então participar em segredo do referido concurso, com o antigo texto de “Por Status”, então adaptado para a atualidade, com a marca de sua maturidade e já com o título de “Desejo de Poder”.  A ousadia de enviar seu trabalho para análise se dava mesmo sabendo de suas desvantagens em relação aos colegas concorrentes, por serem, em sua maioria, já profissionais da área.
No dia do resultado do concurso decide abandonar os medos e frustrações do passado, livrar-se do fantasma da vergonha e assumir definitivamente o dom de ser escritor, para partilhar sua arte com o mundo. Começa então a escrever seu primeiro romance, numa adaptação do texto de sua novela “Desejo de Poder”, da empreitada anterior.
Envolvido com o projeto de seu livro, angustiado pela falta de tempo para escrever, por conta de seu trabalho no centro de convenções, pede demissão para se dedicar à finalização da história. No ano seguinte, já terminando os últimos capítulos, então com o título de “A casa dos anjos”, volta ao mercado de trabalho como educador, assumindo a facilitação de um curso de formação de jovens para inserção no mercado de trabalho, passando a morar por alguns meses na cidade de Baturité-CE, onde termina a história. Meses depois, volta à Fortaleza, iniciando diversos trabalhos de facilitação de cursos e empenhando-se na correção do livro a partir das revisões de algumas amigas. Inicia então uma corrida à procura de uma editora que se interesse pela publicação do trabalho, mesma época em que assume a coordenação pedagógica de um projeto social do governo do estado de formação de jovens para inserção no mercado de trabalho.
O romance A Casa dos Anjos http://acasadosanjos.blogspot.com/ é escolhido pela editora Novo Século http://www.novoseculo.com.br/ , através do selo Novos talentos da Literatura Brasileira http://www.novostalentosdaliteratura.com.br/?p=1489 , para uma publicação nacional, sendo lançado em maio de 2010.
Atualmente, Antonio Rondinell reside na cidade de Fortaleza-CE, e permanece na coordenação do projeto social estadual citado acima. Escrevendo neste momento seu segundo livro - a continuação de A Casa dos Anjos."

Um comentário:

abigail disse...

Adorei a matéria,a historia dele é mesmo de um grande batalhador.vai em frente meu querido você tem um futuro brilhante pela frente.Tenho muito orgulho de ser tia desse MENINO DE OURO. Abigail