terça-feira, 5 de abril de 2011

MONSENHOR TABOSA TEM A SEGUNDA MAIOR TAXA DE INCIDÊNCIA DE DENGUE DO ESTADO







DE ACORDO COM O QUADRO DIVULGADO NESTE DIA PELA SESA, NOSSO MUNICIPIO APRESENTA 188 CASOS DE DENGUE CONFIRMADOS. OUTROS MUNICÍPIOS APRESENTAM MUITO  MAIS CASOS DO QUE A NOSSA CIDADE. PORÉM, QUANDO DIVIDIMOS A QUANTIDADE DE CASOS PELO NÚMERO DE HABITANTES (CENSO 2010), DESCOBRIMOS QUE A SITUAÇÃO DE MONSENHOR TABOSA É ASSOMBROSA POIS FICAMOS EM SEGUNDO LUGAR NO ESTADO, ATRÁS APENAS DE ACARAPE. MONSENHOR TABOSA TEM 11 CASOS DE DENGUE POR CADA MIL HABITANTES. AS AUTORIDADES DE SAÚDE TEM QUE ABRIR O OLHO E EFETUAR AÇÕES MAIS EFICAZES. NESTE DIA FOI REGISTRADO O PRIMEIRO CASO DE DENGUE HEMORRÁGICA. UM RAPAZ DA LOCALIDADE DE JACINTO QUE ESTÁ EM ESTADO GRAVE EM SOBRAL. ABAIXO O QUADRO DA SITUAÇÃO BASEADO NA INFORMAÇÃO DA SESA/CE E DO IBGE (POPULAÇÃO):

CIDADE...........................(casos/1000 hab)


Acarape                                   0,012
Monsenhor Tabosa                   0,011
Varjota                                    0,010
Baixio                                      0,007
Chorozinho                              0,006
Itapipoca                                 0,006
Barreira                                   0,005
Coreaú                                    0,005
Icó                                          0,005
Jucás                                       0,005
Guaiúba                                   0,005
Boa Viagem                            0,004
Penaforte                                0,004
Massapê                                 0,004
Santa Quitéria                         0,004
Baturité                                   0,003
Quiterianópolis                        0,003
Catunda                                  0,003
Tejuçuoca                               0,003
Ocara                                     0,002
S. Gonçalo do Amarante         0,002
Fortaleza                                0,001
Granja                                    0,001
Maracanaú                             0,001
Quixadá                                 0,001
Itaitinga                                  0,0002
Caucaia                                  0.0001






COMENTÁRIO ENVIADO PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE







Blogger Ministério da Saúde disse...







Estamos trabalhando em conjunto com Secretarias Estaduais e Municipais para planejamento e execução de ações como:
Reforço na aplicação de larvicidas e inseticidas;
Busca ativa de casos suspeitos de dengue em residências e unidades de saúde;
Visitas de Agentes Comunitários de Saúde a domicílios com casos suspeitos e confirmados, para eliminação de criadouros;
Intensificação da limpeza urbana;
Intensificação da investigação laboratorial de casos suspeitos de dengue;
Campanhas de educação em saúde e mobilização social.

A mobilização depende de todos nós. Saiba mais: http://bit.ly/bT2nsJ. Divulgue. O combate à dengue não pode parar.
Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude
Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br ou www.formspring.me/minsaude
Excluir05/04/11 20:36


COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

 Sidney Souto Tem que transformar isso em caso de polícia.

Socorro Freire nossa!......... 

Rosana De Oliveira Chaves Outro dia era o pior índice educacional do Estado. Agora é a maior infestação de dengue.............kd os gestores dessa cidade????



 

2 comentários:

Ministério da Saúde disse...

Estamos trabalhando em conjunto com Secretarias Estaduais e Municipais para planejamento e execução de ações como:
Reforço na aplicação de larvicidas e inseticidas;
Busca ativa de casos suspeitos de dengue em residências e unidades de saúde;
Visitas de Agentes Comunitários de Saúde a domicílios com casos suspeitos e confirmados, para eliminação de criadouros;
Intensificação da limpeza urbana;
Intensificação da investigação laboratorial de casos suspeitos de dengue;
Campanhas de educação em saúde e mobilização social.

A mobilização depende de todos nós. Saiba mais: http://bit.ly/bT2nsJ. Divulgue. O combate à dengue não pode parar.
Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude
Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br ou www.formspring.me/minsaude

Ricardo Teles disse...

Só uma correção: O correto é dizer que Monsenhor Tabosa tem a segunda maior taxa de incidência, já que estamos falando de casos de pessoas doentes. O indicador infestação se refere à presença do mosquito transmissor da doença nos prédios pesquisados. Lembrando que a recomendação da Organização Mundial de Saúde é que o ìndice de Infestação fique abaixo de 1%, ou seja a cada 100 prédios pesquisados se encontre um foco do mosquito.