sexta-feira, 8 de abril de 2011

NOTA ALERTA SOBRE A ASSISTÊNCIA AOS PACIENTES COM DENGUE

Nota alerta sobre assistência aos pacientes com dengue


1. No atual momento epidemiológico no Ceará, com transmissão de dengue em 152 municípios e proporção aumentada de casos graves e óbitos, inclusive em crianças, alertamos os profissionais de saúde que, diante de todo caso de doença febril aguda, deve-se:

- Pensar na hipótese diagnóstica de dengue
- Orientar o paciente ou familiar sobre sinais de alarme de dengue
- Preencher o cartão de acompanhamento para pacientes com dengue

2. Orientar sobre necessidade de repouso absoluto e hidratação no domicilio, de forma precoce e abundante:

Crianças: 50 a 60 ml/por quilo de peso ao dia, sendo 1/3 de soro oral e 2/3 de líquidos caseiros, tais como: água, suco de frutas naturais, chás, água de coco. Evitar uso de refrigerantes.
Adolescentes e adultos: 60 a 80 ml/por quilo de peso ao dia, sendo 1/3 de soro oral e 2/3 de líquidos caseiros, tais como: água, suco de frutas naturais, chás, água de coco. Evitar uso de refrigerantes e bebidas alcoólicas.

3. Informar ao paciente ou familiar que a fase crítica da doença vai do 3º dia da doença (quando a febre desaparece) até o 5º dia. O paciente precisa voltar, imediatamente, a um hospital ou unidade de pronto – atendimento caso apresente um ou mais dos seguintes sinais ou sintomas:

- Dor abdominal intensa e contínua
- Vômitos persistentes
- Hipotensão postural e/ ou lipotímia
- Sonolência e/ ou irritabilidade
- Hepatomegalia dolorosa
- Hemorragias importantes: Vômitos com sangue (hematêmese)
ou fezes escuras (melena)
- Diminuição da diurese
- Diminuição repentina da temperatura corpórea ou hipotermia (<36,0ºC)
- Desconforto respiratório
- Aumento repentino do hematócrito
- Queda rápida das plaquetas

4. Estar atento para o fato de que o aumento repentino do hematócrito associado à queda rápida das plaquetas demonstra sinal de alarme para choque por dengue.

5. Não indicar medicamentos que contenham ácido acetilsalicílico e anti-inflamatório não hormonal (diclofenaco, nimesulida, ibuprofeno, cetoprofeno e outros), pela possibilidade de aumentarem os sangramentos;

6. Dar atenção especial a crianças, idosos e gestantes e pessoas com co-morbidade: hipertensão, diabetes, cardiopatias, nefropatias, encefalopatias, úlcera gástrica, doenças hematológicas, sobrepeso, pela possibilidade de agravamento.

7. Lembrar que Dengue reduz temporariamente as defesas imunológicas do organismo, podendo favorecer infecções e complicações bacterianas no período de recuperação ou convalescença.

Nenhum comentário: